15 de mar de 2012

MMA quer dobrar número de consumidores conscientes


 
Nesta quinta-feira (15), Dia do Consumidor, celebra-se o avanço da legislação que protege os interesses dos indivíduos que consomem. O MMA (Ministério do Meio Ambiente) aproveita a data para lembrar de outro direito: o direito a um meio ambiente equilibrado e, para tanto, é preciso dobrar o número de consumidores conscientes, dos atuais 5% da população brasileira, de acordo com pesquisa do Instituto Akatu Responsabilidade Social, para 10% até 2014.
“A meta se torna mais ambiciosa diante do aumento, em milhões de pessoas, da classe consumidora no Brasil”, diz a secretária de Articulação Institucional e Cidadania Ambiental do Ministério do Meio Ambiente (MMA), Samyra Crespo.
O Plano Nacional de Produção e Consumo Sustentáveis (PPCS), construído junto com a sociedade, é um mapa que indica o caminho para atingir objetivos de desenvolvimento sustentável por meio de ações de produção e consumo. Os temas prioritários do plano são: educação para o consumo sustentável; compras públicas sustentáveis; agenda ambiental na administração pública; aumento de reciclagem de resíduos sólidos; varejo sustentável e construções sustentáveis.
Mulheres – Segundo pesquisas do Instituto DataPopular, entre 70% e 80% das decisões de consumo hoje no Brasil são tomadas por mulheres. Portanto, para alcançar o desenvolvimento sustentável é fundamental conquistar as mulheres. Atualmente, está sendo feita uma outra pesquisa para entender esse universo de novos consumidores brasileiros, intitulada “O que os brasileiros pensam sobre o desenvolvimento sustentável” – parte da série histórica “O que o brasileiro pensa do meio ambiente”, iniciada em 1992.
“As mulheres hoje são maioria em diversos países. Somos 52% da população no Brasil. Os últimos censos mostram que, além de serem maioria, as mulheres formam a parcela mais escolarizada da população. Evidentemente, qualquer projeto de desenvolvimento de um país não pode abrir mão desse grupo”, diz Samyra Crespo, coordenadora da pesquisa.
A data foi criada para lembrar os direitos do consumidor, em 1961, pelo então presidente dos Estados Unidos da América, John F. Kennedy. Em 1994, a ONU reconheceu os direitos do consumidor como uma das diretrizes das Nações Unidas, dando legitimidade e reconhecimento internacional para a data. A ocasião é aproveitada para promover ações que informem e conscientizem a população sobre o consumo mais ético, justo e responsável.
Fonte: Ambiente Brasil
Related Posts with Thumbnails