25 de mai de 2011

Virada sustentável vai ter mais de 300 atrações

Evento, grátis, será entre os dias 4 e 5 de junho e será realizado em parques, museus e shoppings


Os organizadores da 1ª Virada Sustentável de São Paulo, uma espécie de Virada Cultural com temas ligados ao meio ambiente e qualidade de vida, anunciaram nesta quarta-feira (18/05) que o evento previsto para os dias 4 e 5 de junho terá mais de 300 atrações, em 60 locais diferentes da capital paulista. Entre eles estão sete parques, museus, estações de metrô, shoppings, cinemas, livrarias, além de outros pontos, como a Pinacoteca do Estado, o Mercado Municipal e a Estação Ciência.
No sábado, dia 4, a programação será das 8 horas até a meia-noite, e domingo, dia 5, Dia Mundial do Meio Ambiente, das 8 horas às 20 horas.
Todas as atrações serão grátis. A abertura será nos parques, entre eles o Ibirapuera, o Villa-Lobos e o da Água Branca, com sessões de meditação e ioga, a partir das 8 horas de sábado.
Ao contrário da Virada Cultural, a Virada Sustentável não vai se estender pela madrugada. Segundo os organizadores, não se trata de "balada sustentável". Foi vetado inclusive o patrocínio de empresas de bebidas alcoólicas e tabaco.
A expectativa é de que 2 milhões de pessoas participem do evento, que terá exposições, mostras de filmes, oficinas educativas, teatro infantil e palestras. Essa expectativa de público leva em conta as pessoas que devem ter contato com a Virada em locais movimentados, como o Parque Ibirapuera e algumas estações de metrô.
Uma das empresas apoiadora da Virada pretende fazer um inventário de gases causadores do efeito estufa emitidos durante a maratona, levando em conta o público, o consumo de água e  energia e a utilização dos transportes. Em seguida, a empresa promete plantar de 4 mil a 6 mil árvores para neutralizar a emissão de gás carbônico.

Entre os destaques da programação estão o circuito popular de corrida de rua no Parque Ecológico do Tietê; a instalação "Urban Trash Art", com lixo reciclado, no Museu da Imagem e do Som (MIS); uma mostra de cinema com filmes engajados, no Instituto Goethe; a exposição "Somos Terra" com jogos e peças interativas sobre a natureza, no Parque Ibirapuera; uma palestra sobre bioconstrução na Universidade de São Paulo (USP); a feira de troca de livros, CDs, roupas e brinquedos na Rua Fidalga, na Vila Madalena; além de várias peças de teatro infantil e oficinas que ensinam o cultivo de hortas, artesanato e reciclagem.
A escola de samba paulistana Leandro de Itaquera também vai aproveitar a virada para lançar seu enredo do carnaval 2012, cujo tema será o meio ambiente. A escola vai se apresentar no Parque Villa-Lobos, no domingo. A programação completa, com detalhes de  horários e locais, estará disponível no site na internet www.viradasustentavel.com a partir de segunda-feira.
Na apresentação à imprensa hoje, a organização não tinha uma estimativa do custo do evento. Segundo Palhano, cerca de 10% foi bancado por empresas patrocinadoras, e a maior parte foi financiada pelas próprias organizações responsáveis pelas atrações, entre elas organizações não governamentais (ONGs) como Greenpeace, SOS Mata Atlântica, Instituto Akatu, Rede Nossa São Paulo, WWF Brasil e outras.
A Prefeitura de São Paulo e o governo estadual dão apoio institucional à Virada Sustentável, cedendo espaços públicos. 
Fonte: Estadão.com.br
Related Posts with Thumbnails