19 de out de 2010

Exaustor ecológico


Projeto exaustor eólico promete reduzir gasto com eletricidade

Você sabe como funciona um exaustor movido à vento?

O comerciante Paulo César Piloto, inventor destes modelos plásticos, explica.


Entrevista com Paulo César Piloto-fabricante de exaustores:
"Todos pensam que ele joga ar para dentro. Ele não faz isso. Ele puxa o ar quente. Pelas entradas de ar que tem dentro do galpão, portas ou janelas, qualquer que seja o ambiente, entre o ar frio e sai o ar quente pelo exaustor. Ele não é um ar condicionado. O que a gente consegue é igualar a temperatura externa com a interna. Só que internamente você vai ter uma sensação térmica mais agradável porque está na sombra. Vamos dizer assim, é como estar embaixo de uma árvore".


A vantagem dos exaustores eólicos translúcidos é que eles deixam a luz natural entrar. Cada um deles evita o uso de uma lâmpada de 250 wattz, como esta aqui, economizando energia. Fabricados nesta empresa em Arujá, na Grande São Paulo, a cerca de 30 quilômetros da capital, foram criados pelo Paulo, que já pediu a patente da invenção. Na verdade, o que ele fez foi trocar o alumínio dos modelos usados há mais de sessenta anos no Brasil por este plástico resistente, o policarbonato.


Entrevista com Paulo César Piloto-fabricante de exaustores:


"P: Você chama ele de exaustor ecológico. Mas, ele é feito de um material derivado do petróleo. Você tentou usar um material que fosse ecologicamente mais amigável, digamos assim?
R: Eu tentei. A princípio eu busquei outros materiais, imclusive o pet, que existe hoje em abundância e não tem muita colocação, mas ele não resiste às intempéries. Então o único material que resiste mesmo é o polipropileno e ele é reciclável, mesmo um pedacinho de um centímetro por um centímetro então nada vai para o solo".


Mil exaustores eólicos são fabricados por mês e vendidos em todo o Brasil. Cada um custa quatrocentos reais, com a instalação no telhado da fábrica. Empresas da África do Sul, Canadá, Bolívia e Paraguai também manifestaram interesse. Como se trata de um produto novo ainda não dá para comparar a durabilidade com os metálicos.


Esta metalúrgica em Guarulhos, na Grande São Paulo, fabrica peças e tubos de aço tanto para a indústria que faz motos e carros quanto para a indústria de cana de açícar, para as caldeiras. Eles instalaram aqui neste galpão, a título de experiência, dez exaustores eólicos. Deu tão certo que já são setenta e cinco. Eles substituíram os exaustores de metal, oxidados com a chuva e deformados com o granizo. A empresa pretende instalar novos exaustores transparentes em outros galpões da área de produção.


Entrevista com Fernando Sanches/gerente de produção:
" O maior diferencial é que eles deixam passar a luz natural. Isso faz com que a gente não tenha que usar luz artificial durante o dia. Já sentem a economia de energia? Isso dá mais ou menos 2500 wattz por mês de economia. Por ano, em reais, dá em torno de sete mil reais. "

Exaustor Eólico Translúcido: www.aeracaoambiental.com.br

Fonte: TV Cultura - Repórter ECO

Related Posts with Thumbnails