25 de out de 2010

Estação de esgoto reduz poluição no Tietê

Unidade de tratamento inaugurada nesta semana em Guarulhos já trata 15% do esgoto coletado na cidade

Município responde por 10% da poluição do alto Tietê e era o maior do Estado a não fazer nenhum tratamento

Guarulhos, na Grande São Paulo, inaugurou nesta semana sua primeira estação de tratamento de esgoto (ETE), que já responde por 15% da coleta da cidade.
Isso significa que 17 milhões de litros de dejetos que eram jogados todos os dias no rio Tietê agora são processados pela ETE São João, de acordo com a prefeitura.
Os outros 85% do esgoto coletado continuam sendo jogados, "in natura", no rio.
Guarulhos é responsável por 10% de toda a carga poluidora do alto Tietê, segundo relatório da Cetesb.
A cidade, que possui cerca de 1,3 milhão de habitantes, era a maior do Estado de SP ainda sem nenhum tratamento para o esgoto.
Esse histórico levou o Ministério Público a iniciar uma ação judicial, há dez anos, pedindo uma solução para o problema. Em 2006, a prefeitura assinou um acordo comprometendo-se a tratar o esgoto total até 2028.
Se descumprisse o cronograma, estaria sujeita a deixar de receber parte da conta de água de toda a população, ou R$ 5 milhões por mês, segundo o Ministério Público.
Em 2009, com a entrada de R$ 318 milhões do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento), o acordo foi revisto e a prefeitura se comprometeu a terminar 80% das obras até 2018.
Agora, promete atender 73% da população até 2012, com a entrega de outras quatro ETEs e a construção de coletores que levarão o esgoto à ETE São Miguel, da Sabesp.
Caso cumpra a meta, Guarulhos passará a ser responsável por apenas 2,7% da poluição do alto Tietê.

Fonte: Folha de São Paulo

Related Posts with Thumbnails