4 de mai de 2010

Consumo Sustentável


O país poderá ganhar, em breve, uma Política de Educação para o Consumo Sustentável, se o PLC 270/09, de autoria da deputada Rebecca Garcia (PP-AM) for aprovado pelo Senado Federal. Segundo informações da Agência Senado, um dos objetivos da Política de Educação para o Consumo Sustentável é incentivar mudanças de atitude dos consumidores na escolha de produtos que sejam produzidos com base em processos ecologicamente sustentáveis. A matéria será votada em caráter terminativo.

O projeto, já aprovada pela Câmara dos Deputados, determina a promoção de campanhas para a população em geral, por meio dos meios de comunicação de massa. Também estipula a capacitação de docentes para serem multiplicadores nos programas de educação ambiental dos ensinos fundamental e médio. Na sexta-feira, 30 de abril, o relator, senador Gilberto Goellner (DEM-MT), apresentou parecer favorável à matéria por entender que obedece a Constituição quando ela atribui ao poder público a incumbência de “promover a educação ambiental em todos os níveis de ensino e a conscientização pública para a preservação do meio ambiente”.

O projeto tem ainda outros objetivos: estimular a redução do consumo de água, energia e de outros recursos naturais, renováveis e não renováveis, no âmbito residencial e das atividades de produção, de comércio e de serviços; promover a redução do acúmulo de resíduos sólidos, pelo retorno pós-consumo de embalagens, pilhas, baterias, pneus, lâmpadas e outros produtos considerados perigosos ou de difícil decomposição; e estimular a reutilização e a reciclagem dos produtos e embalagens. (Fonte: Ambiente Energia)


Espaço da Cultura de Consumo Responsável

Foi inaugurado na semana passada o Espaço da Cultura de Consumo Responsável, no Tendal da Lapa, fruto da parceira com o Instituto Kairós; Incubadoras Tecnológicas de Cooperativas Populares da Fundação Getúlio Vargas (FGV) e Universidade de São Paulo (USP); Projeto Nacional de Comercialização Solidária (Instituto Marista de Solidariedade e SENAES-MTE); apoio do Idec (Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor), Vitae Civilis, entre outras, e realização da Rede Semeando - Comercialização Justa Solidária,Tendal da Lapa e Subprefeitura da Lapa.

O objetivo do espaço é favorecer a educação para o consumo responsável, por meio de oficinas semanais, além de criar a oportunidade para o movimento agroecológico e da economia solidária, abrindo o espaço para pequenos produtores de produtos orgânicos e empreendimentos da economia solidária, que tem a sua produção pautada pelo comércio justo e sustentabilidade socioambiental.

A cada semana, todas às quartas-feiras, temas relacionados ao consumo responsável serão abordados, por diversas organizações, em oficinas sobre: segurança alimentar e nutricional, trocas solidárias, educomunicação, entre outros. O Idec, Instituto Kairós e Vitae Civilis irão atuar na discussão que orienta a campanha Mude o Consumo para Não Mudar o Clima (www.climaeconsumo.org.br).

Para Adriana Charoux, pesquisadora do Idec, a importância do espaço se justifica pela escassez de incentivos aos produtores familiares e para a conscientização sobre a saúde da população e do Planeta. Não basta tornar a produção verde, é preciso repensar o modo de produção e consumo, para que ele viabilize a permanência da população no campo, garanta a proteção da biodiversidade, a fertilidade da terra, e aproxime mais a produção do consumidor. (Fonte: Pra Melhor)


Related Posts with Thumbnails