27 de fev de 2010

Mar do Litoral Paulista está mais quente


Num ponto os pesquisadores concordam: há uma anomalia na temperatura do Atlântico Sul, que está acima da média. O reflexo desse aumento já se estendeu até a costa brasileira e, consequentemente, ao litoral de São Paulo, onde a água está 2 graus mais quente.
Na Baixada Santista e no Litoral Norte, regiões em que a temperatura do mar neste período do ano deveria ser em torno de 24 graus, chegou a 26. O que ainda não se tem certeza é até quando esse fenômeno, que teve início no Atlântico há cerca de três meses e chegou na costa em janeiro, deve durar.
Outras dúvidas são quanto aos reais impactos dessa anomalia (principalmente na atmosfera e na fauna marinha) e o que justifica tanto calor armazenado. Algumas dessas perguntas (pelo menos as que dizem respeito ao clima) podem começar a ser respondidas na próxima semana, quando acontece a reunião climática mensal do Centro de Previsão do Tempo e Estudos Climáticos (Cptec/ Inpe), de Cachoeira Paulista, onde já há especialistas estudando os fatores.
Como há muita gente observando o fenômeno, a expectativa é que o tema domine parte das discussões. Além do Cptec/Inpe, pesquisadores de outras entidades também tentam desvendar o mistério. Especulações não faltam. Pode ser um processo natural, reflexo do aquecimento global ou da maior atividade solar desde o início do ano passado, ou ainda resultado da modificação do regime dos ventos.
Segundo o pesquisador e professor Ricardo de Camargo, do Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas (IAG/USP), esse é um assunto que está sendo investigado de maneira insistente, uma espécie de "coqueluche científica".
No entanto, mesmo com a quantidade de dados disponíveis, ainda é difícil fazer afirmações. "A gente tem conhecimento sobre os fenômenos, mas ainda não sabe direito como eles se combinam", resume. "A natureza não lê os livros como a gente".
Bacharel em Física, mestre em Oceanografia e doutor de Meteorologia pela USP, Camargo não descarta a possibilidade de essa anomalia estar "nos mostrando algo novo". Mesmo com tantas dúvidas, o fato é que as primeiras consequências da elevação da temperatura do mar já foram sentidas na costa e no continente.
Entre elas, as frequentes tempestades em São Paulo, e o regime reduzido de chuvas na Baixada Santista entre o final de janeiro e o início de fevereiro (nos dois casos houve influência de outros fatores associados) e a morte de mariscos no Litoral Norte. (Fonte: Jornal A Tribuna)
Related Posts with Thumbnails