13 de fev de 2010

Kassab se irrita com sujeira em piscinões


O prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab (DEM), depois de visita a um dos piscinões da cidade na zona leste se irritou com a sujeira e deu prazo até terça-feira para que todos os 19 piscinões da cidade estejam completamente limpos.

No piscinão Aricanduva 3, em São Mateus, Kassab reclamou que os funcionários da empresa Anastacio, contratada para a limpeza, não estavam trabalhando. Ele disse que o problema das chuvas é o principal vivido pela cidade e que era "inadmissível" que o serviço não estivesse sendo realizado. "Chove há 45 dias seguidos. Aí, para dois dias de chover e a empresa não trabalha. Então eu não sei para que serve a empresa. Se é para limpar em abril, maio, quando não chove, não precisamos dela", disse Kassab.

A Anastacio é responsável pela limpeza de dez piscinões na cidade. A Folha não conseguiu contato com representantes da empresa ontem à tarde para falar sobre o assunto. Kassab afirmou que na terça-feira vai sobrevoar todos os 19 piscinões e verificar a situação deles. "Se não estiver tudo limpo, eu vou romper o contrato atual e fazer contrato emergencial para limpar tudo."

O piscinão Aricanduva 3 tem capacidade para armazenar 320 mil m3 de água e faz parte do projeto de drenagem que, segundo a prefeitura, acabou com as enchentes na bacia do rio Aricanduva, na zona leste. A Folha visitou o piscinão no dia 8 de janeiro e não havia ninguém trabalhando na limpeza. Um dos funcionários, operador de máquinas, informou que a limpeza não era realizada desde o início de dezembro porque não parava de chover. Segundo ele, seria necessário que parasse de chover por vários dias para que as máquinas fizessem a retirada do lixo acumulado no piscinão. A única área que é limpa rotineiramente, segundo ele, era o chamado paliteiro, uma espécie de peneira que "segura" peças maiores que a chuva leva pelo córrego, como pneus e sofás.

A Anastacio recebeu R$ 36,4 milhões entre janeiro de 2009 e janeiro de 2010 por serviços realizados para a prefeitura- limpeza de galerias, canais e piscinões, locação de máquinas e conservação de vias. No dia 15 de janeiro, a Folha pediu um relatório da situação dos piscinões. Segundo a Secretaria das Subprefeituras, o Aricanduva 3 estava com 85% de sua capacidade livre -o restante era ocupado por lixo. Ontem, de acordo com a pasta, a capacidade era de 90%. (Fonte: Folha de São Paulo)
Related Posts with Thumbnails