23 de dez de 2009

Papai Noel Verde faz campanha para estimular o uso de sacolas retornáveis


Ações de conscientização ambiental simultâneas aconteceram nesta segunda-feira (21) no Rio de Janeiro e Brasília, com o objetivo de alertar a população sobre os danos que as sacolas plásticas causam ao meio ambiente.

O ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc, participou, no Rio, da campanha "Deixe o saco para o Papai Noel! Neste Natal, diga não às sacolas plásticas" que aconteceu no Largo da Carioca, e lembrou à população que cerca de 18 bilhões de sacos plásticos são utilizados por ano no Brasil e que assim o ambiente não resistirá por muito tempo.O ministro disse ainda que os supermercados Wallmart e Carrefour estão apoiando a campanha, e que nas compras acima de cinco itens nos estabelecimentos citados o consumidor que não levar a sacola plástica ganhará desconto em sua compra.

Minc afirmou ainda que a partir do ano que vem todo consumidor que levar aos supermercados do Rio 50 sacolas plásticas poderá trocá-las por um quilo de arroz ou feijão."A empresa que apóia essa campanha está contribuindo para um planeta melhor. Uma simples atitude pode ajudar o mundo", disse Minc. Na ocasião, foram distribuídas duas mil sacolas doadas pelo Wallmart no metrô do Rio e outras duas mil em Brasília patrocinadas pelo Carrefour. Durante a ação, ainda teve apresentação de esquete feita por um Papai Noel juntamente com o "Monstro Sacola Plástica": um ator vestido com inúmeras sacolas plásticas, que abordou as pessoas tentando "convencê-las" a usar sacolas plásticas, mas ao mesmo tempo contando os males que elas causam.

Brasília - Na plataforma do metrô na Rodoviária de Brasília, a dona-de-casa Fátima Rodrigues, de 29 anos e grávida de sete meses e meio, pensando no futuro do filho que está para chegar, fez questão de pegar uma sacola retornável. "Além de serem pouco resistentes, as sacolas plásticas fazem muita sujeira", disse a futura mamãe incentivando o próprio pai Cristiano Costa, 79 anos, a resgatar o antigo hábito da sacola de feira.

A pequenina Natália Miranda, de 5 anos, estava acompanhada da mãe, Rubiana e pegou uma sacola retornável para a avó. "Ela ainda não sabe a diferença que faz para o meio ambiente, mas agora acho que é uma boa oportunidade para começar a ensinar", despertou a mãe.

A pedagoga Maria Aparecida Sofia, 50 anos, e o segurança do metrô Everton Oliveira, 27 anos, também pegaram suas sacolas para evitar o uso de sacolas plásticas e contribuir com a preservação do meio ambiente.

O artesão Genolino Malta que faz mandalas com cipó de manejo florestal e estava expondo seus produtos na plataforma do metrô também pegou sua sacola. "Trabalho com produtos da natureza de forma sustentável e agora tenho minha sacola para levar ao supermercado e contribuir ainda mais com o meio ambiente", disse Malta.

Campanha - O Ministério do Meio Ambiente lançou em junho a campanha nacional "Saco é um Saco. Pra Cidade, Pro Planeta, Pro Futuro e pra Você", que visa conscientizar o consumidor sobre os impactos ambientais causados pelo uso excessivo e descarte inadequado dos sacos plásticos.

No Brasil, estima-se que 1,5 milhão de sacolas plásticas sejam consumidas a cada hora. Com uma conta rápida, chegamos aos 36 milhões em 24 horas. No mundo, são entre 500 bilhões e 1 trilhão de sacolas plásticas distribuídas anualmente. Imagine quantos recursos naturais poderiam ser poupados em apenas um único dia de consumo consciente! (Fonte: MMA)
Related Posts with Thumbnails